6 de mai de 2009

coexiste

Harmonia do ser que consiste
No despertar do ser que existe
No tesouro que eu sempre te disse –

Poderoso
Latente na memória do subconsciente...
Por ora observo um homem pesaroso
Perdido, não conhece o que o oprime
Que curioso ;
Se esconde nos seus escudos
De banalidades , mundos inferiores
Cegueira venenosa que traz invalidez
A essas almas que não sentem as dores –

Do caminho do conhecimento
É do tesouro que os feiticeiros
Tiram seu sustento
Dos segredos da água, fogo terra e vento
É que eles se orientam
Através dos tempos
Tanto potencial, tanto que aprender!
E dos feiticeiros,
Façamo-os nosso exemplo.

Um comentário:

prezo muito as opiniões de todos, me alegram e inspiram a continuar passando a minha mensagem!