20 de nov de 2009

os cantos que vêm

ouça os cantos que vêm do Monte Sião
aguce os sentidos
pra sentir o chamado do coração
conquista minha alma
o ato que contém
o êxtase e a desgraça
como é bom ter a mente clara.

há tanta vida ao redor
todo dia me cobro
por dar o meu melhor
pra sentir e conhecer
dentro e fora, parar e ver
que o amor é um gesto simples
a dor caracteriza tempos difíceis

numa Terra tão bela
vejo um brilho que
só esse ar manifesta
essa gente tão alegre
e uma vida tão próspera
não dá pra deixar a aura inócua
uma flor morta
revive no ciclo
faça como ela, abra a porta
pra renascer de um lugar até então desconhecido
vejo o mar, águas e mata
vejo seres dançando,
manifestando forças inatas

8 de nov de 2009

sensações e aprendizado

a melodia viaja muito além do que se imagina
do que se cogita
sempre é válido
deixar a arte fluir a vida
sempre se assegurando e
formando boas companhias
muitas mensagens de saber
assim são transmitidas
eu sei que os seres do bem
não me deixam minha aura na ruína

uma lua tão bela só pode ser um bom presságio
não consigo ver
como isso pode acabar trágico
o pensamento se dissipa numa aragem
se transforma
é uma longa viagem

mas, oh Pai, por todos os princípios
não me deixa nessa situação confusa
vejo tantos homens confusos
para alguns parece que em suas cabeças faltam parafusos!

os ventos podem soprar mais forte
os mares se revoltam
se chocam contra as pedras do costão
os seres nativos estão atentos à nova canção
o movimento não cessará mais; oh não
preparemo-nos para os novos ares
os novos mares; que estão por vir
na forma de elixir
em toda essência já existe
a vontade por essa transformação
respire fundo e não hesite
testemunhe a história do salto quântico de alma e coração.